Notícias

Notícias2019: ano seguro para a aviação comercial, com ressalvas02/01/2020

Apesar do grave acidente com o Boeing 737 MAX, 2019 foi um seguro para a aviação comercial, segundo dados da Aviation Safety Network. Em 2019 ocorreram 20 acidentes fatais com aeronaves de linha aérea, resultando na morte de 283 pessoas. O ano mais seguro de todos os tempos foi 2017, com 10 acidentes e 44 fatalidades. Analisando a média de 5 anos (14 acidentes e 480 fatalidades), 2019 mostrou uma quantidade maior de aeronaves envolvidas em acidentes, apesar do número de fatalidades ter diminuído.

O presidente da Aviation Safety Network, Harro Ranter diz que o nível de segurança aumentou significativamente: "se as taxas de acidentes tivessem sido as mesmas de 10 anos atrás, teríamos tido 34 acidentes fatais no ano passado e se estivéssemos falando das taxas do ano 2000, teriam sido 65 acidentes fatais. Isso mostra o enorme progresso em termos de segurança nessas últimas 2 décadas".

Aviação Geral

Embora as taxas de segurança estejam apontando para baixo também na aviação geral norte-americana, isso não é realidade ainda no Brasil, particularmente em alguns segmentos do setor. Mesmo sem estatísticas confiáveis em termos relativos ao volume de horas voadas, sabe-se que há muitas oportunidades de melhorias na qualidade das operações aéreas no Brasil.

Sem política para o progresso da aviação geral, o regulador continua apostando no remédio latino da fiscalização ao invés de aproveitar as boas experiências internacionais e oferecer mais tecnologia, mais conhecimento para os pilotos e modernização da frota.

2020 já é realidade e espera-se que esse seja o ano que colocará fim a uma era de indicações políticas de má qualidade para a direção da ANAC, que finalmente passe a ser conduzida por gente do ramo e não por apaniguados políticos. O Brasil precisa de gente capaz de fazer a nossa aviação ser do tamanho que o Brasil merece, começando pela sua segurança operacional.




Dúvidas ou sugestões? Nos escreva!










fale conosco